Inês Rocha – Viver sem pernas

Inês Rocha tem 23 anos, vive em Matosinhos e estuda Enfermagem na Universidade do Porto. Entre o natal e o fim do ano de 1995, foi ao Centro de Saúde com sinais de febre e má-disposição. Nesse dia, disseram-lhe para voltar a casa com uma medicação básica mas, passadas poucas horas, o seu estado de saúde piorou e Inês teve de ser encaminhada para o Hospital de São João. Com apenas dois anos de idade, teve duas paragens cardíacas, esteve onze dias em coma, foi sujeita a um número sem fim de intervenções cirúrgicas e ficou sem as duas pernas. Só posteriormente, veio a saber-se que tudo isto tinha sido resultado de uma meningite meningocócica diagnosticada tardiamente. Depois de sair do hospital, aos poucos, Inês e a família foram retomando as suas rotinas e aprendendo a viver com a sua nova condição. No infantário, as outras crianças tratavam-na como a boneca da turma. Em casa, a mãe e a irmã ajudavam-na a compreender tudo o que poderia vir a acontecer daquele momento em diante. Mas Inês nunca fez perguntas. Hoje, tudo o que sabe sobre a sua doença é resultado daquilo que lhe foram contando. Em criança, não tinha a capacidade de perceber o que se passava. E, mais tarde, nunca sentiu necessidade de questionar o que quer que fosse. Inês tem uma vida normal, lida bem com as suas limitações e faz tudo igual às outras pessoas. Menos saltar de um avião…

Fotografia: Miguel Oliveira
Edição: Isadora Faustino e Afonso Ré Lau






Recent Portfolios